19 July 2012

Menina Sonho no Carrollsday / SESC MG / 4 de julho de 2012



 Igor Marotti

  Igor Marotti




 Igor Marotti




"Neste ano, o Carrollsday comemora os 150 anos do dia em que a história de Alice foi narrada pela primeira vez. Segundo pesquisadores, a história surgiu em um passeio de barco do matemático e escritor inglês Charles Lutwidge Dodgson (sob o pseudônimo de Lewis Carroll) pelo Rio Tâmisa com as três irmãs: Lorina, de 13 anos, Edith, de 8, e Alice Liddell, de 10 anos, ocorrido em 1862. 




 Desta vez, a programação conta com o lançamento do livro de Adriana Peliano, pesquisadora e fundadora da Sociedade Lewis Carroll do Brasil, “Alice no subterrâneo”, além de trazer a BH a performance musical “Menina Sonho”, com a participação de Paulo Beto e Dayane Lacerda.(...)" 





 Leia mais no site do Sesc /  MG







 Igor Marotti






 Igor Marotti






 Igor Marotti




Igor Marotti

Era uma vez um grupo performágico chamado Thumbelina retroprojeções musicais. Faziam parte do grupo três criaturas estranhas que se reuniam para contar estórias através de um jogo com palavras, músicas e figuras projetadas na parede por um antigo retroprojetor. Estórias encantadas, palavras coloridas, desenhos melodiosos e músicas perfumadas vindas de reinos distantes convidam você para brincar também. 

 Quando fui visitar uma exposição de ilustradores de Alice a muitos anos atrás, senti um puro encantamento. Sai de lá e me perguntei: - o que mais quero fazer na minha vida hoje? Ilustrar os livros de Alice. Viajante da metamorfose e da multiplicidade, menina que nasceu no rio, seus reflexos e paradoxos. Quem é você? Eu já nem sei dizer depois de ter me transformado tantas vezes de que acordei. As metamorfoses de Alice transbordam o livro e despertam meninas adormecidas em mim. Como essas meninas sonhos que transbordam as cores e sombras de um antigo retroprojetor.



About Me

My Photo
“Always in search of curious objects, broken toys, bits of things and traces of stories, Adriana Peliano stitches together monsters, desires and fairy tales. Her collages and assemblages are magical and multiple inventories, where logic is reinvented with new meanings and narratives, creating language games and dream labyrinths. Everything is transformed to tell new stories that dislocate our way of seeing, inviting the marvellous to visit our world.” “Sempre em busca de objetos curiosos, restos de brinquedos, cacos de coisas e rastros de estórias, Adriana Peliano costura monstros, desejos e contos de fadas. Suas colagens e assemblagens são inventários mágicos e múltiplos, onde a lógica do cotidiano é reinventada em novos sentidos e narrativas, criando jogos de linguagem e labirintos de sonhos. Tudo se transforma para contar novas estórias, abrindo portas para o maravilhoso.”